Voando para Bariloche.

 

Não sei ao certo por onde começar,  já que foram 10 dias e fizemos várias coisas. Chegamos e já era fim da primavera e início do verão. A cidade ainda estava um pouco tranquila, mas nos últimos dias já estava ficando um pouco lotada. Apelidada pelos argentinos como “Brasiloche”, ela tem muitas coisas para se fazer fora do período de neve.

Saímos de Brasília, ops… pera aí! ERA para sairmos 02:55 e saímos quase 5:00 da manhã… esse pequeno fato quis me gerar um mal humor, mas deixa pra lá. O fato é: o avião pode atrasar, mas você não! Então, chegue no horário e fique lá esperando. Coma algo, faça seu xixi e vá lá pra sala de embarque. Ah, antes que eu me esqueça: preste atenção nas regras de voos internacionais. Existem algumas peculiaridades diferentes dos voos domésticos… como por exemplo: frascos acima de 100 ml na bagagem de mão, desodorantes e etc = não podem.

Continuando, nosso voo fazia conexão em Buenos Aires. Por vários momentos achei que perderíamos o voo para Bariloche. Tudo pq nosso voo atrasou em Brasília, consequentemente, chegamos atrasados.

Desembarcamos em Buenos Aires: E agora? O que fazemos? Vamos por onde? Seguimos a galera ? (pensei) Ok, confesso: lemos as placas, não entendemos direito e acabamos seguindo a galera  e quebramos a cara. Portão errado!!! Pedimos informação e não adiantou muito.

Enfim, é o seguinte: mesmo que nós não precisamos do visto para adentrar no território argentino, faz-se necessário o registro de ingresso no País lá na imigração no próprio aeroporto. Você irá apresentar seu documento, sua passagem e irá dizer (quando solicitado) o que foi fazer. O atendente tira uma foto sua, tira sua digital e te entrega um papel. Por favor, guarde esse papel. No regresso para o Brasil, você precisa devolvê-lo na imigração.

Passamos pela imigração e fomos do outro lado do aeroporto esperar o avião. Nesse momento o sono bateu. Parece que tinha levado um soco no rim. Se eu pudesse teria hibernado ali mesmo. Juro que pensei: “Bariloche, você tem que me surpreender!!!”.

Adentramos no avião e logo capotei! Pedi para o Rodrigo me acordar assim que fossemos pousar. Quando de repente levo um cutucão na cintura. Era o Rodrigo pedindo para eu olhar para baixo. E o quê vejo? Isso:

IMG_0673

Puts!!! Quando vi isso, todo perrengue que havíamos passado desapareceu. Depois de ter visto várias montanhas cobertas de neve, estava empolgadíssima no avião. Não demorou muito e pousamos em Bariloche.

A partir de hoje irei fazer várias postagens sobre essa cidade encantadora. Ficamos 10 dias, suficientes para fazermos muitos passeios, andarmos muito, enfim, curtir a cidade.

Veja no mapa abaixo, a localização dos pontos turísticos de Bariloche e região:

Por hoje é só.

Beijo.

Deixe uma resposta