Viajando com bebês.

Confesso que nunca me preocupei com os pequenos no quesito viagem, mesmo porquê não tinha nenhuma criança por perto… masssss, em julho nasceu uma menininha e essa menininha fará sua primeira viagem em janeiro! Logo, a tia aqui já correu atrás de informações referentes ao voo e vai passar para vocês.

A ANAC, no seu guia do passageiro, nos informa que em voos nacionais, o valor da passagem de crianças de colo com menos de 2 anos de idade, que não estejam ocupando assento, não poderá ultrapassar 10% da tarifa paga pelo adulto. Nada mais justo né?!

Bebê-a-Bordo-2-1024x770.png

Insira uma legenda

Em relação a franquia do peso, cada passageiro terá direito a transportar bagagens que não excedam, no total: 10 kg para crianças de colo, que não estejam ocupando assento. Como por exemplo, na companhia TAM, Crianças de colo (de zero a 02 anos incompletos) não têm direito à transportar bagagem no porão, é permitido levar uma bagagem com peso máximo de 5Kg para ser transportada a bordo e um carrinho de bebê desdobrável ou bebê conforto. Para mais informações sobre bagagens de crianças de colo, consulte a empresa aérea… mesmo pq criança tem carrinho, bebê conforto e um monte de cacareco!!!

 

Muita gente acha que pq as crianças estão acompanhadas dos pais, não precisam de documentos que comprovem a filiação. É aííí que mora o perigo! Em viagens dentro do Brasil, as Crianças (até 12 anos incompletos) e os adolescentes (entre 12 e 18 anos incompletos) devem apresentar, além de documento que comprove a filiação ou parentesco com o responsável, certidão de nascimento (original ou cópia autenticada) ou um dos documentos a seguir, entre outros:

  • Passaporte nacional;
  • Carteira de identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública de um dos Estados da Federação ou Distrito Federal;
  • Cartão de identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército;
  • Outro documento de identificação com fotografia e fé pública em todo o território nacional Nenhuma criança poderá viajar para fora da comarca onde reside, desacompanhada dos pais ou responsável, sem expressa autorização judicial. Essa autorização é dispensada quando a criança estiver acompanhada de um dos pais.

Além disso, segundo a ANAC, é possível que as crianças e adolescentes viajem desacompanhadas de ambos os pais, desde que observadas as exigências legais. Consulte a empresa aérea com antecedência e verifique o disposto na Lei 8.069, de 13 de julho de 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente — além das exigências da Vara da Infância e da Juventude da localidade de embarque.

Já em viagem internacional, as crianças (até 12 anos incompletos) e os adolescentes (entre 12 e 18 anos incompletos) devem apresentar passaporte ou outro documento de viagem válido.

MUITA ATENÇÃO: Caso a criança viaje com apenas um dos pais (ainda que ambos viajem para o mesmo destino, mas estejam em voos diferentes) é necessário apresentar, também, a autorização do outro. Em casos de saída do país de menor brasileiro acompanhado por estrangeiro residente ou domiciliado no exterior, deve ser obtida autorização judicial, excetuando-se os casos em que esse for genitor do menor. A autorização dos pais, quando necessária, deve ter firma reconhecida em cartório. Para mais informações, observe as determinações da Resolução nº 131 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 26 de maio de 2011. Consulte a empresa aérea com antecedência e observe as determinações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Vara da Infância e da Juventude da localidade de embarque e as orientações do Departamento de Polícia Federal.

Outra dúvida é em relação a troca de fraldas e alimentação. O mais recomendado é: trocar antes do embarque. Algumas aeronaves tem fraldários, mas muitas mamães já adiantam que não é muito confortável fazer essa troca, por isso a recomendação de troca antes do embarque.

crianca-dentro-da-mala-em-formato-de-aviao-shutterstock-0000000000007A16

www.guiadobebe.com.br

Se a criança ainda se alimenta no peito, sem problemas! Agora, se o baby já está na papinha, mamadeira, etc… a alimentação de bebês poderão ser transportados na quantidade   necessária   à   utilização   no   período total   de   voo (incluídas eventuais escalas) e deverão ser apresentados no momento da inspeção de segurança (RAIO X).

AH! uma preocupação que tivemos foi em relação a dor de ouvido ocasionada em decolagens e pouso. Muitas mamães relatam e recomendam amamentar o bebê ou dar uma chupeta nesse momento, pois o ato de sucção faz com que a pressão não seja sentida pelo bebê.

IMPORTANTE: toda vez que a companhia sinalizar que devemos afivelar os cintos, afivele o bebê/criança junto com você! Isso mesmo. Nada de você usar  e a criança, mesmo no colo, não utilizar o cinto. Essa dica super importante é da Dri Miller.

viagem-bebes

mommycoolblog.com

Em relação aos assentos, opte pelo corredor. Muito provavelmente você terá que ir ao banheiro ou solicitar algo dos comissários… logo, facilita a vida de todos (a sua principalmente).

Uma pequena observação: se seu baby já fica entretido com objetos, brinquedos, eletrônicos e etc, evite coisas muito barulhentas, pois assim você e seu bebê não irritam os demais passageiros kkkkkkkkkk.

É isso.

Espero que tenha ajudado.

Ótimo fim de semana a todos.

3 comments to Viajando com bebês.

  • Eder Oelinton
    Reply
  • Joana

    Não entendia porque as companhias podiam cobrar a passagem para bebês que não ocupam assento, pois não ocupam espaço extra, não comem a comida da companhia, não nada… agora sim explicadinho, pelo menos eles têm direito a bagagem/carrinho… 😉

    Reply
    • Bruna Samuara

      Joana, obrigada pela visita. Eu também não entendia essa cobrança até pesquisar se os pais poderiam levar carrinhos/bebê conforto, foi aí que deparei com a informação que eles, os bebês, tem direito a bagagem. Ótima semana 🙂

      Reply

Deixe uma resposta